Terça, 18 de Maio de 2021 17:15
92 985461091
Política CAMPANHA

Marqueteiros desembarcam em Manaus para campanha de W. Lima

Profissionais desembarcaram em Manaus para melhorar a desgastada imagem do governador Wilson Lima com vistas à sua reeleição agravada com a tragédia de janeiro, quando três dezenas de pacientes morreram asfixiadas

29/04/2021 21h44 Atualizada há 3 semanas
Por: Eduardo Gomes
Marqueteiros desembarcam em Manaus para campanha de W. Lima

Um entourage formado por marqueteiros e jornalistas de São Paulo, Rio de janeiro e Brasília desembarcou em Manaus na semana passada com uma missão: a de melhorar a combalida imagem do governador Wilson Lima (PSC), visando as eleições de 2022. Uma das personagens dessa a equipe é nada mais, nada menos que a jornalista Carla Pollake da Silva, “amiga”, “consultora de imagem e discurso“ e “assessora informal” de Wilson Lima.

Carla Pollake ganhou destaque no ano passado durante a CPI da Saúde do ano passado. Chamada à época jocosamente nos corredores da Compensa (sede do Governo) de “governadora”, era a terceira na hierarquia do Governo, atrás de Wilson governador e de Carlos Almeida, vice-governador. Foi apontada pivô da exoneração do então Secretário de Estado da Saúde e pela indicação da bióloga Simone Papaiz, presa na “Operação Sangria” que investigou compra superfaturada de respiradores, que resultou na denúncia nesta semana de Wilson Lima apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

A vinda dos marqueteiros somada às movimentações política de Wilson Lima, demonstram que o Governador, apesar de o Amazonas viver sob uma grave crise sanitária está se preparando para disputar a reeleição. Conseguiu agregar a maioria dos deputados estaduais, evitando a aprovação dos 15 pedidos de impeachment e da CPI da Pandemia.

Segundo informações a entourage teria sido contrata por dirigentes do PSC, dentre eles Milton Castro responsável pela articulação no interior.

O grupo está trabalhando desde a semana passada para melhorar a imagem de Lima resultado da má gestão na condução do enfrentamento da Pandemia. Ela piorou com o episódio da morte por asfixia de pacientes a partir de 14 de janeiro por falta de oxigênio e do mal desempenho de sua Comunicação oficial, acentuando ainda mais a imagem negativa de Wilson Lima.

Derrubada ― Se tem um assunto muito indigesto para o governador, jornalista Wilson Lima, é a denúncia que a Procuradoria-Geral da República ofereceu contra ele e mais 17 pessoas no STJ (Superior Tribunal de Justiça), acusando-o de ser o “líder da organização criminosa” no caso dos respiradores.

Na quarta-feira quando da entrevista coletiva virtual do governador para anunciar o auxílio emergencial para a classe artística, simplesmente o sinal foi derrubado diante da primeira pergunta sobre a denúncia da PGR. Pegou mal.

Governo enrolado ― Denunciado criminalmente pela PGR no início da semana juntamente com o governador Wilson Lima e mais 16 pessoas, o vice-governador do Estado Carlos Alberto Souza de Almeida Filho (PTB) coleciona mais um processo.

Ele, o atual secretário de Estado da Saúde, Marcellus Campelo e os seus antecessores na secretaria, Tobias de Souza Lima e Simone Araújo de Oliveira Papaiz, foram denunciados pelo Ministério Público Federal na ação que apura irregularidades na gestão da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Campos Salles e no Hospital Delphina Aziz. Além do processo, o MPF pede o bloqueio de R$ 32 milhões dos acusados.

Tática do desespero ― Os poucos senadores governistas na CPI da Covid no Senado adotaram a estratégia de tumultuar os trabalhos. Além das tentativas na Justiça para afastar o relator Renan Calheiros (MDB-AL), eles tentam obstruir os trabalhos apresentando uma enxurrada de requerimentos, seguindo as orientações do Palácio do Planalto.

Desprezo ― Não se pode esperar compaixão do presidente Jair Bolsonaro. No dia em que o Brasil superou a marca de 400 mil mortos, deixando milhares de famílias destroçadas, ele só lamentou a morte do ex-dono do PRTB, Levy Fidelix, um ultradireitista com posições homofóbicas, falecido recentemente em decorrência das complicações do Covid-19. O presidente como de hábito na Pandemia, Bolsonaro foi incapaz de externar mensagens de solidariedade aos milhares de mortos.

Degola ― O governador afastado do Rio de janeiro Wilson Witzel (PSC) terá amanhã, sexta-feira (30) o dia “D” e hora “H”. Réu em processo no Superior Tribunal de Justiça, Witzel ex-juiz federal e bolsonarista de primeira hora, terá o seu pedido de impeachment julgado pelo tribunal especial formado por cinco desembargadores e cinco deputados estaduais. O ex-juiz foi afastado do governo em agosto do ano passado. Ele pode ser condenado por crime de responsabilidade. São necessários sete votos. Além de ser afastado definitivamente do cargo, Witzel perde direitos políticos.

Perdeu mais uma ― A segunda tentativa de afastar o senador Renan Calheiros (MDB-AL) da relatoria da CPI do Covid do Senado na Justiça foi para o ralo. O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski negou o pedido de liminar de autoria dos senadores Jorginho Mello (PL-SC), Eduardo Girão (Podemos-CE) e Marcos Rogério (DEM-RO).

Lesa humanidade ― O deputado espanhol Miguel Urbán Crespo do grupo de esquerda do parlamento e anticapitalista fez uma dura crítica ao presidente Jair Bolsonaro na sessão desta quinta-feira do Parlamento Europeu em Estrasburgo, na França, quando o Brasil atingiu a marca de 400 mil mortos. Ele classificou de “gestão criminosa” de Bolsonaro em relação à pandemia.

“Ao invés declarar guerra ao vírus, declarou a guerra à ciência, à medicina e a vida provocando milhares de mortes que poderiam ser evitados por omissão e necropolítica, essa política da morte”. Segundo Urbán Crespo, Bolsonaro não se constitui perigo para o Brasil, mas para o mundo inteiro.

Na opinião do deputado, “Bolsonaro constituiu um crime de lesa humanidade que deve ser investigado”

Ao final de sua fala, o parlamentar pediu que a União Europeia com 28 países membros, suspenda todas as negociações com o Mercosul do qual o Brasil é membro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Jogo do Poder
Sobre Jogo do Poder
Tudo sobre os Bastidores do Poder e da Política na ótica do Jornalista Eduardo Gomes.
Parintins - AM
Atualizado às 18h12 - Fonte: Climatempo
29°
Pancada de chuva

Mín. 24° Máx. 29°

33° Sensação
8.1 km/h Vento
70.5% Umidade do ar
80% (20mm) Chance de chuva
Amanhã (19/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 29°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Quinta (20/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 29°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias