Terça, 20 de Abril de 2021 09:41
92 985461091
Política INSANIDADE OFICIAL

Cinismo como propulsor da morte

Na mais grave crise sanitária e o Brasil caminhando para contabilizar 400 mil mortos na pandemia, o ministro da AGU e o procurador Geral da República defendem a abertura de templos e igrejas por pressão dos chamados evangélicos neopentecostais

07/04/2021 22h24 Atualizada há 2 semanas
Por: Eduardo Gomes
André Mendonça foi alvo de críticas de Gilmar Mendes por defender a liberação de cultos e missas
André Mendonça foi alvo de críticas de Gilmar Mendes por defender a liberação de cultos e missas

“Os verdadeiros cristãos estão sempre dispostos a morrer para garantir a liberdade de religião e de culto”. Essa frase do ministro da Advocacia Geral da União e ex-ministro da Justiça, André Mendonça, soa como um escárnio, um deboche, de um cinismo incomum na insanidade que tomou conta do Brasil desde 1º. de janeiro de 2019, ao defender a realização de eventos religiosos ora em julgamento pelo Supremo Tribunal Federal. A narrativa do ministro da AGU é mentirosa e leviana. A fé não precisa de templos. Exige apenas que o ser humano recolhido em sua residência a professe.

Membro da seita bolsonarista fundamentalista, André Mendonça e o procurador geral da República, Augusto Aras, seguem a linha do chefe deles, o “capetão” Presidente da República. É bom ficar assinalado que a pressão pela reabertura de cultos é justamente dos falsos pastores e estelionatários fé das dezenas de denominações neopentecostais. É neles que o “capetão” ainda se apoia eleitoralmente.

Em nenhum momento, as medidas restritivas adotadas pelos Estados e Municípios - dentre elas aglomerações - diante da inércia, omissão e falta de liderança no enfrentamento da pandemia pelo líder maior da seita, ferem contra a liberdade religiosa. É uma medida sanitária para evitar a propagação do Covid-19.

Não custa lembrar que nestes 16 meses de pandemia que assola o mundo, foram registrados casos de disseminação do covid-19 em templos religiosos na Coréia do Sul e na França.

Provocados por essas lideranças evangélicas, que sonegaram mais de R$ 10 bilhões em impostos, André Mendonça e Augusto Aras, demonstram a insensatez e o desprezo pela vida humana. 

Eles ignoram o momento mais crítico da pandemia no Brasil, com mais de quatro mil mortos diários, colapso no sistema de saúde em quase todo o país com centenas de mortes de pacientes acometidos de Covid-19 a espera de vaga nos hospitais, falta de insumos para salvar vida de outras centenas de pessoas nas UTIs e a falta de vacinas por conta de uma política omissa do Presidente da República.

Eles ignoram as recomendações da ciência séria brasileira e do exterior para que o Brasil adote um lockdown para conter a pandemia, sob pena de o País produzir novas cepas tornando ineficazes as vacinas.

As defesas de Mendonça e de Aras demonstram o quanto a insanidade é o comportamento recorrente de um Governo que menospreza o momento sanitário mais crítico dos últimos 100 anos.

DURO – O ministro Gilmar Mendes, relator da ação que pede a reabertura dos templos e igrejas, criticou duramente o advogado-geral da União, André Mendonça e o procurador geral da República, Augusto Aras por defenderem o retorno de cultos e missas. Mendes é relator da ação impetrada pelo PSD contra as medidas do governador de São Paulo João Doria, proibindo atividades religiosas durante a fase mais crítica da pandemia.

DESMORALIZAÇÃO O julgamento foi suspenso após o voto de Gilmar Mendes a favor da suspensão de cultos e missas. O plenário acredita que o ministro bolsonarista Kássio Marques não deva pedir vistas. Se manifestar essa intenção o plenário do STF vai antecipar os votos, deixando Kássio Marques sem alternativa. O ministro concedeu em caráter monocrático no último sábado, liminar suspendendo a proibição de realização de cultos e missas. Com isso obrigou o STF a julgar a ação do PSD.

E WITZEL CHOROU O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) chorou durante seu primeiro depoimento no Tribunal Misto encarregado de analisar o processo de impeachement.. Ex-juiz federal, Witzel eleito na onda bolsonarista, disse que "não deixou a magistratura para ser ladrão". Ele esteve frente a frente com seu ex-secretário de Saúde e seu delator Edmar Santos, que acusa esquema de desvios de recursos na Saúde no Rio de Janeiro.

Wilson Witzel voltou a reafirmar que seu afastamento e o processo de impeachement é uma retaliação por ter dado autonomia à Polícia Civil para investigar o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes.

SEM FÔLEGO – Na avaliação do ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB) , em uma eventual candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra o atual presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), não haveria espaço para um terceiro candidato capaz de chegar ao segundo turno.

QUEDA DE BRAÇO – O orçamento de 2021 aprovado recentemente e que depende da sanção do presidente Jair Bolsonaro, resultou em um cabo de guerra entre o ministro da Economia, Paulo Guedes e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Paulo Guedes defende o veto ao texto aprovado, sob argumento que o Orçamento aprovado pode levar o Governo a cometer crime de improbidade administrativa ao furar o teto de gastos.

Lira por sua vez não renuncia ao texto aprovado. Segundo ele o relator do Orçamento já reduziu de R$ 26 para R$ 10 bilhões a previsão orçamentária para as emendas parlamentares.

INADMISSÍVEL – O presidente Jair Bolsonaro pretende alterar a política de preços da Petrobras. Ele classificou de “inadmissível” o reajuste de 39% do gás natural.

LIDERANÇA – O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) afirma que o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT) reúne condições de ser o candidato de Centro nas eleições presidenciais do próximo ano. Segundo Maia, Ciro Gomes pode liderar um projeto de centro, mesmo estando em um partido mais à esquerda, o PDT.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Parintins - AM
Atualizado às 10h36 - Fonte: Climatempo
28°
Muitas nuvens

Mín. 23° Máx. 31°

31° Sensação
1.8 km/h Vento
73.7% Umidade do ar
90% (12mm) Chance de chuva
Amanhã (21/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 30°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Quinta (22/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 30°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias