Carnaval RJ

Os bastidores do carnaval no trabalho de artistas amazônicos

Os artistas de Parintins (AM) foram responsáveis pela evolução em termo de pintura e movimentos no carnaval do Rio de Janeiro

26/02/2020 13h21Atualizado há 1 mês
Por: Carlos Alexandre
Alegoria da Vila Isabel que teve atuação dos artistas Alex Salvador e Jucelino Ribeiro. Foto: Wigder Frota
Alegoria da Vila Isabel que teve atuação dos artistas Alex Salvador e Jucelino Ribeiro. Foto: Wigder Frota

Carlos Alexandre | CNA7

[email protected]

Rio de Janeiro  (RJ) - Faltavam poucos minutos para às 4h da manhã desta segunda-feira, 24, quando a última escola do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro entrou na Marquês de Sapucaí. Enquanto o carro alegórico vai deixando a concentração e se aproxima do portão de acesso à Avenida uma das peças do carro se desencaixa, um dos integrantes da escola sobe na alegoria e com sua equipe tenta agir rápido para que o carro não tenha problemas na evolução. A cena é registrada por dezenas de jornalistas que se amontoam com suas câmeras, acompanhando o artista na luta contra o tempo para que o veículo alegórico entre sem problemas. A peça se encaixa, o artista retorna à concentração para acompanhar os demais carros. Quem pensa que o trabalho de Glemberg Castro termina depois que os carros alegóricos saem do barracão, se engana. Ele era o artista que ajustava a peça que havia se soltado de um dos carros da Beija Flor. Momentos antes a Central de Notícias da Amazônia (CNA7) havia conversado com ele quando destacou um pouco mais do trabalho realizado.

Carro alegórico da Beija-Flor com pintura de Glemberg e Movimentos da equipe Carivardo Foto: Wigder Frota

 

Berg é responsável pelas pinturas de arte de todos os carros alegóricos e só entra na avenida para o desfile entre o penúltimo e o último carro. “As vezes o carro pode bater, pode acontecer algum imprevisto e tenho, junto com a equipe, que ficar de plantão nos carros para corrigir qualquer falha que venha acontecer”, disse o artista.

Glemberg Castro e a equipe de pintura de arte da Beija Flor 

 

Cid Carvalho, um dos carnavalescos de Nilópolis, já esteve em Parintins e faz questão de trabalhar com os artesãos que seguem da ilha para capital carioca. “O Festival de Parintins é um evento maravilhoso. As pessoas dizem que os dois eventos são muito distintos, mas na verdade, na emoção e em tantas outras coisas eles são muito semelhantes”, assegura. Sentado na calçada, ao lado do carnavalesco, acompanhando a montagem da escola e orientando um grupo de artistas ilhéus, Jucileide Silva de Souza assegura que todos que ali estão são irmãos e tratam a beija-flor como uma família. “Aqui trabalhamos em conjunto tanto os artistas do Amazonas como do Rio de Janeiro”, explica a esposa do artista Ferdinando Carivardo e mãe dos artistas Tárcio e Marcel Souza, que atuam no núcleo de movimentos.

Alex Salvador durante entrevista ao CNA7 durante entrada da Escola Vila Isabel. Foto: Carlos Alexandre 

 

Durante a organização de alas e carros alegóricos, vozes ecoam em meio ao público chamando destaques para subir nos carros. Na Vila Isabel, um homem forte não tem informações sobre o carro abre-alas da escola então ele chama seu assessor e pergunta:  Cadê o Parintins? Chama a Galera de Parintins? O diretor da escola se referia aos artistas da Ilha Tupinambarana que faziam revisão em outra alegoria. No meio de tudo isso dois desses talentos são ainda jovens e já brilham no maior carnaval do país: Jucelino Ribeiro e Alex Salvador. No corre-corre Alex conversou com a reportagem. Ele está em uma das escolas com o maior número de parintinenses  no carnaval do Rio. “Trabalhamos aqui com a mesma qualidade do que apresentamos em Parintins”, destaca.

Na mocidade Elza Soares se emocionou com o trabalho dos parintinenenses. Da esquerda 

 

Na Mocidade Independente de Padre Miguel mais uma galera vinda de Parintins. Na homenagem a Elza Soares em pintura feita pelo parintinense Andrew Viana ganhou destaque no jornal o Globo com a emoção da artista. “Estou muito feliz com a repercussão do nosso trabalho e nos orgulha muito”, disse ele. Solitários e desde setembro no Rio, durante o carnaval, alguns artistas levam familiares que se tornam colaboradores da escola.

Salgueiro reuniu artistas de Caprichoso e Garantido. Foto: Wigder Frota

 

Na Salgueiro, Kenedy Prata orienta, chama atenção e coordena, tem uma equipe com lideranças que elevam o nome da cidade de Parintins num patamar mais elevado. O microfone do CNA7 conversa com o artista da Salgueiro. Ali próximo, artistas como Hélio Dela Penha e Marco Frota reúnem vários microfones e dezenas de fotógrafos enquanto que Kenedy e sua equipe anonimamente constroem aquilo que vai levantar o público na Marques da Sapucaí. Os efeitos de movimentos, surpresas e pinturas. Na saída da escola da avenida e o grito de é campeão pela galera é “uma forma de reconhecimento do nosso trabalho”, disse.

O artista Kenedy Prata comanda sua equipe na Salgueiro. 

 

Artistas de Parintins na Salgueiro 

 

Os artistas dos bois Caprichoso e Garantido definitivamente são alguns dos principais atores do Carnaval Carioca que somados aos trabalhos dos artistas cariocas dão ao Carnaval a grandiosa dimensão a arte brasileira.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Parintins - AM
Atualizado às 11h23
28°
Muitas nuvens Máxima: 29° - Mínima: 24°
32°

Sensação

16.9 km/h

Vento

82.9%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas