Língua solta

Paulo Guedes denunciado por falta de ética e violação de Conduta

Servidores dos três poderes continuam manifestações após serem chamados de “parasitas” pelo ministro da Economia. Representação pede punição a Guedes.

12/02/2020 11h40
Por: Floriano Lins
53
/ Ministro da Economia se retratou, mas as reações de servidores dos três poderes continuam. Foto: AFP/Mauro Pimentel
/ Ministro da Economia se retratou, mas as reações de servidores dos três poderes continuam. Foto: AFP/Mauro Pimentel

Da Redação

A língua solta do ministro da economia, Paulo Guedes, continua rendendo protestos de servidores do três poderes da república. A declaração de que servidores são parasitas gerou reações e nesta terça-feira, 11, funcionários dos três poderes realizaram manifestação contra as declarações do ministro. Pela manhã, um grupo das carreiras de Estado entregou representação na Comissão de Ética da Presidência da República. O argumento é de que Guedes violou o Código de Conduta da Alta Administração Federal e o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

Segundo o Fórum Nacional das Carreiras de Estado (Fonacate), Guedes cometeu “desrespeito gratuito e desmedido a 12 milhões de servidores públicos, que buscam, diuturnamente, prestar serviço de qualidade à população brasileira, além de não condizerem com o decoro do chefe de pasta que hoje congrega funções pertinentes à organização dos quadros de pessoal da administração pública”. 

O documento chama a atenção para o fato de que “comparar servidores a parasitas não tem contexto justificável, e o Código de Ética impõe como dever do agente público o agir equilibrado entre a legalidade e a finalidade para que se consolide a moralidade do ato administrativo, bem como para que se preserve a honra e a tradição do serviço público”.

Em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado, também na manhã desta terça-feira, integrantes do Fórum apresentaram o estudo O Lugar do Funcionalismo Estadual e Municipal no Setor Público Nacional (1986-2017), feito com a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, com dados que combatem os argumentos da equipe econômica sobre a reforma administrativa.

“Ô, Paulo Guedes, sei que foste ao Chile/O que será que te apeteceu/Foi lá bancar o Chicago boy/Porque no Brasil tentou, mas não deu/Guedes-carrapato/Chupa o sangue do trabalhador/É um banqueiro/E só sabe especular/Como todo parasita/Ele quer privatizar”. A paródia da marchinha “A Jardineira” foi outra forma de manifestação e repúdio a Paulo Guedes, levada à tarde, por cerca de 100 servidores à Esplanada dos Ministérios. O bom humor dos servidores ironiza o termo “parasita”. Com o título “Pinochetar, especular, parasitar: a vida de Paulo Guedes”, a letra destaca a passagem de Guedes pelo governo Chileno e os projetos de privatização impostos no Brasil.

Com informações de Vera Batista, no Correio Brasiliense.

Edição> Floriano Lins

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Parintins - AM
Atualizado às 16h02
29°
Muitas nuvens Máxima: 31° - Mínima: 24°
33°

Sensação

4.4 km/h

Vento

77.5%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas