Quarta, 02 de Dezembro de 2020 12:08
92 98856-3549
Entretenimento & Cultura Opinião

Brincar de boi, vai muito além de dançar, fazer fantasias e alegorias.

Ignorantes podem falar que “Parintins só sabe brincar de boi”

03/06/2020 01h25
Por: Redação
Bumbódromo durante o Festival Folclórico de Parintins. Foto: Yuri Pinheiro
Bumbódromo durante o Festival Folclórico de Parintins. Foto: Yuri Pinheiro

Nunca se imaginaria, em Parintins, pensar em um mês de junho silencioso, sem cores, sem festa. O mês mais festivo, artístico e rentável da Ilha Tupinambarana parece irritantemente comum e, para muitos olhares, drasticamente negativo.

A pandemia do novo coronavírus não abalou somente a saúde e o bolso da população parintinense. Mas, tingiu de silêncio e tristeza a alma vermelha e azul de um povo que estava acostumado a ser feliz nesse período.

Brincar de boi, vai muito além de dançar, fazer fantasias e alegorias. Para Parintins, brincar de boi é a expressividade máxima da alma guerreira, artística e criativa do povo parintintin. Ignorantes podem falar que “Parintins só sabe brincar de boi” com um pensamento limitado, xenófobo e estritamente preconceituoso. Mas, para Parintins, “Brincar de boi” tem um significado amplamente diversificado, tradicional, cultural, festivo e até econômico. É a representatividade apoteótica de um saber que sustenta seu povo, sua terra. Brincar de Boi é tão importante que representa não só a cidade, mas o estado e até o país em diversos eventos mundiais, um símbolo cultural ostentado pelo suor, lágrimas e sorrisos de pessoas simples, criativas e apaixonadas. Uma brincadeira levada a sério e com respeito.

Hoje, em nossos desejos mais intensos, estaríamos festejando a proximidade de uma festa que nos representa, alimenta e nos deixa feliz. Hoje nossos tambores guardam o som de outrora, nossas tribos não se pintam de azul e nem de vermelho, nossas ruas guardam caladas as cores e os sons de alegria, pois é preciso deixar o escuro passar e o tempo trazer de volta o sol vermelho e a lua azul que tanto já clarearam nossa aldeia Parintintin, que sabe sim “Brincar de Boi”.

Eldiney Alcantara é cientista político, especialista em comunicação, assessor de imprensa.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Diego Omar
Sobre Diego Omar
Quinzenalmente o professor Diego Omar trará suas opiniões neste espaço. Diego Omar da Silveira é graduado e mestre em História na Universidade Federal de Ouro Preto e doutorando em Antropologia Social na Universidade Federal do Amazonas. É professor da Universidade do Estado do Amazonas e membro do Conselho de Artes do Boi-Bumbá Caprichoso
Parintins - AM
Atualizado às 13h00 - Fonte: Climatempo
34°
Muitas nuvens

Mín. 23° Máx. 32°

37° Sensação
10 km/h Vento
46.9% Umidade do ar
90% (15mm) Chance de chuva
Amanhã (03/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 30°

Sol com muitas nuvens e chuva
Sexta (04/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias